Bem-vindo à Fencaça
A FENCAÇA denuncia a paralisia do Governo em matéria de exames de carta de caçador PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por FENCAÇA   
Sexta, 30 Janeiro 2015 17:08

CaçadorDesde 1 de outubro de 2014 (com a publicação da Portaria 193/2014, de 30/11) que não é possível a inscrição em exame para obtenção da carta de caçador.

A suspensão da legislação que regulamentava a matéria impede a realização dos exames que decorriam entre 1/4 e 31/5 e 1/10 e 31/12. Sob o pretexto de que a existência de somente dois períodos era um constrangimento e de que era desejável o aumento da sua periodicidade, o Governo não só, não aumentou essa periodicidade como impediu a sua total realização.

Desde outubro que o Governo se encontra a avaliar a situação. Enquanto essa avaliação não termina, os mais de 4 mil candidatos a caçadores têm esbarrado com a impossibilidade de inscrição e com a ausência de informação adequada por parte do ICNF

Quando se deveria estar a preparar a próxima época de exames, deparamos com o desinteresse por parte do Governo em, pelo menos, criar um processo transitório que permitisse a inscrição e realização dos exames dentro das datas tradicionalmente definidas.

A FENCAÇA tem insistido junto do ICNF e do próprio gabinete da Ministra da Agricultura para a rápida resolução da situação. Considera inaceitável esta paralisia, esta burocracia que impede o acesso de novos caçadores à actividade, que acentua o decréscimo anual de caçadores activos e o envelhecimento da classe. Reflexo do abandono a que o sector tem sido sujeito com este Governo.

Actualizado em ( Sexta, 30 Janeiro 2015 17:19 )
 

Pagamento das Taxas de Concessão em 2015 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Drª Paula Simões   
Sexta, 30 Janeiro 2015 16:58

Sinalização

A publicação da Portaria nº 267/2014, de 18/12 veio permitir o pagamento das taxas devidas pela manutenção das Zonas de Caça Associativas e Zonas de Caça Turísticas, em duas prestações.

As entidades concessionárias de Zonas de Caça podem optar por proceder ao pagamento integral da taxa de concessão devida, entre os dias 1 de fevereiro e 31 de maio, ou proceder ao pagamento em 2 prestações, desde que efectuado através do sistema de Multibanco:

1ª Prestação no valor de 30% do montante devido- entre 1 de fevereiro e 31 de maio;

2ª Prestação no valor de 70% do montante devido- entre 31 de agosto e 31 de outubro.

O pagamento em 2 prestações só é permitido através do sistema de multibanco em “Pagamento de serviços” (ou por intermédio das instituições financeiras). Para o efeito o ICNF irá enviar a todas as entidades concessionárias um ofício com indicação dos elementos necessários: Entidade, Referencia e Montante. Informação que igualmente irá ser disponibilizada no portal do ICNF.

Actualizado em ( Sexta, 30 Janeiro 2015 17:30 )
Continuar...
 

Reação à libertação do LINCE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por FENCAÇA   
Quinta, 18 Dezembro 2014 17:57

 

Ontem assistimos a um espetáculo mediático e deprimente por altura da libertação dos dois Linces Ibéricos em Mértola. O que deveria ter sido feito no recato de dois ou três técnicos que habitualmente tratam dos linces, tal como mandam todas as normas mais exigentes seguidas pelos especialistas em reintroduções de espécies selvagens, deu origem a um autêntico circo com dezenas de pessoas a quererem aparecer nas televisões e nas fotos dos jornais. “Lamentável.”

 No seguimento da reportagem, tentou-se passar a ideia de que tudo era um mar de rosas: as pessoas do concelho de Mértola estavam radiantes, os agricultores estavam contentes, os gestores das zonas de caça e caçadores estavam entusiasmados, os hotéis, turismos rurais e restaurantes estavam encantados e o Município de Mértola reconhecido com esta atitude, ora nada disto é verdade.

 A FENCAÇA, lamenta que para se justificar a reintrodução do Lince nesta altura, se tenha que dizer que no concelho de Mértola existe 3,5 coelhos por hectare, pois se isso fosse verdade estariam todas as zonas de caça do concelho de Mértola contentes e seguramente não era necessário trazer coelhos de Espanha para alimentar os Linces agora no parque, com todos os riscos que daí possam ocorrer por não se saber o seu estado sanitário, nem se são da subespécie Cuniculus Cuniculus Algirus, contrariando todas as boas praticas que o mesmo estado “ICNF” obriga às zonas de caça.

 O Presidente

 Jacinto Amaro Nunes Pinto

Actualizado em ( Quinta, 18 Dezembro 2014 17:59 )
 

7ª Edição da Feira de Caça, Pesca e Desenvolvimento Rural PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por FENCAÇA   
Sexta, 16 Janeiro 2015 16:26
Feira de Almeida 2014
Actualizado em ( Sexta, 30 Janeiro 2015 17:14 )
 

Nota de Imprensa - Lince PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por FENCAÇA   
Quinta, 18 Dezembro 2014 17:49

 

A FENCAÇA - Federação Portuguesa de Caça,

 Não podia deixar de se manifestar ao receber o convite por parte do Ministério do Ambiente, para assistir à libertação de dois Linces Ibéricos na Herdade das Romeiras em Mértola.

 Poderia ser um dia Histórico se em vez da libertação dos Linces o Ministério do Ambiente estivesse a anunciar, que por sua iniciativa a partir de hoje tínhamos a solução para a erradicação das doenças que tem dizimado a população dos coelhos bravos.

Infelizmente o aparato que hoje estão a montar em Silves e Mértola, não contribuirá em nada para salvar os Linces que estarão condenados a morrer à fome, por falta de alimentação (Coelho Bravo).

A Fencaça mantem a firme convicção, que todo este processo foi conduzido de forma apressada sem ter em conta a opinião dos agentes locais, associações de caçadores e entidades gestoras de zonas de caça turísticas.

 Os milhões de euros que o projeto life tem de apoio para a recuperação do Lince Ibérico, não são suficientes para atrair as fortes convicções que a Fencaça tem sobre este projeto.

  O Presidente

 Jacinto Amaro Nunes Pinto

 

Actualizado em ( Sexta, 30 Janeiro 2015 17:14 )
 

«InícioAnterior12345678910SeguinteFinal»

Página 1 de 48
Parceiros:
Faixa publicitária