IX Feira de Caça, Pesca e Lazer de Ponte de Lima

Realizou-se nos passados dias 14,15 e 16 de Julho de 2017 a IX Feira de Caça, Pesca e Lazer de Ponte de Lima, que é o motor de divulgação das alternativas à tradicional oferta turística da região. O evento divulgou todos os ramos, serviços e atividades ligadas ao sector da caça, da pesca e lazer, numa região cheia de tradições e potencial turístico. O Programa contemplou um vasto conjunto de atividades nomeadamente, Concurso Canino, provas de pesca, demonstração de cães de parar, prova de St. Huberto, colóquios sobre o sector cinegético, etc.

A FENCAÇA teve uma participação ativa, como não podia deixar de ser, porquanto procura estar perto dos Gestores de Zonas de Caça / Caçadores com vista a um implemento do desenvolvimento e sustentabilidade do sector.

Salienta-se do evento a excelente prova da IV Taça de S. Huberto do Município de Ponte de lima, prova que contou com o precioso apoio da Câmara Municipal de Ponte de Lima e da Zona de Caça Associativa São Lourenço do Clube de Caça e Pesca de Ponte de Lima. Os resultados finais que ficam foram: 1:º Classificado – Paulo Fernades; 2º Classificado – Miguel Martins; 3º Classificado – Carlos Santos; 4º Classificado – David Ferreira; 5º Classificado – Rui Bonito; e 6º Classificado – Manuel Agonia.

Referencia-se de igual forma o excelente nível do Colóquio sobre Caça subordinado ao tema: – FLORESTA E CAÇA - GESTÃO SUSTENTADA DE ESPAÇOS MULTIFUNCIONAIS, que se realizou no edifício envidraçado situado no interior da Expolima.

O Colóquio foi composto por dois painéis e contou com Dr.º Paulo Barreira de Sousa (Vereador do Município de Ponte de Lima) para abertura do primeiro painel e para o fecho do segundo painel.

O 1.º Painel moderador por Adriano Palhau contou na mesa com Susana Pereira do Gabinete Técnico Florestal do Município de Ponte de Lima, Dulce Mota – Técnica da Associação Florestal do Lima (AFLima) e Jorge Maia – Técnico da Federação Portuguesa de Caça.

O 2.º painel foi moderado pelo Dr. º Galinha Barreto contou com a presença dos seguintes oradores, Dr. º Arlindo Cunha, Jacinto Amaro e Dr.º Paulo Barreira de Sousa.

Concluindo as intervenções é possível aferir que a caça é um produto da terra, se não for gerido, fomentado e reforçado, temos um bem que é de todos, mas não serve a ninguém.

É essencial criar condições para que as populações de espécies cinegéticas possam sobreviver e aumentar, através de articulação e da compatibilização da sua gestão com a gestão florestal, agrícola e pecuária.

As acções passam por alguns pontos-chave: Melhoria e recuperação de habitats; Infra-estruturas de apoio ao desenvolvimento da fauna; Compatibilização actividade cinegética com as outras actividades; Recurso a equipamentos ou infra-estruturas de monitorização; Salvaguarda dos aspectos sanitários; e Diversificar a oferta de serviços relacionados com a atividade da caça.

Jacinto Amaro presidente da FENCAÇA referiu ainda, que não sendo um optimista por natureza, estava bastante esperançado, com o grupo de trabalho criado recentemente com o objetivo de desenvolver uma estratégia e medidas de controlo da Doença Hemorrágica Viral dos Coelhos (DHV).

Aproveitou para informar a entrada em vigor de uma PRORROGATIVA PARA A TROCA DOS LIVRETES (CAÇA MAIOR) a pedido da FENCAÇA, que não sendo a solução ideal é melhor que a situação que estávamos.

O fecho oficial foi efectuado pelo Dr.º Paulo Sousa - vereador do executivo municipal de Ponte de Lima que salientou a importância do sector no desenvolvimento regional e na diminuição das assimetrias do país, focalizando a sua reflexão na importância do certame para o concelho de Ponte de Lima e as sinergias que o mesmo cria nos diversos sectores associados.