Segunda, 7 Maio, 2018 - 15:42

Governo cria centro para gestão e sustentabilidade da biodiversidade

O Centro deve elaborar "estratégias de intervenção e ações prioritárias específicas dirigidas às espécies cinegéticas".

O Centro de Competências para o Estudo, Gestão e Sustentabilidade das Espécies Cinegéticas e Biodiversidade foi constituído este domingo, tendo entre os seus objectivos promover o desenvolvimento socioeconómico desta actividade e a garantia da sua sustentabilidade, anunciou o governo.

O Centro deve elaborar "estratégias de intervenção e acções prioritárias específicas dirigidas às espécies cinegéticas", visando a "exploração sustentada dos recursos cinegéticos, o (re)estabelecimento do equilíbrio ecológico no território nacional, a conservação da Natureza e o estímulo à protecção da biodiversidade, bem como o desenvolvimento rural e valorização dos produtos da caça", lê-se numa nota do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural (MAFDR).

Segundo a mesma fonte, "este Centro de Competências constituir-se-á como uma plataforma que agrega os principais agentes que desenvolvem actividade no sector" desde a administração pública a entidades do sistema científico e tecnológico e empresas.

A promoção das "melhores práticas de gestão dos recursos naturais" e a divulgação turística, são outras das incumbências do Centro.

Outro objectivo é a demonstração do "papel construtivo que a caça sustentável e os caçadores desempenham na conservação da vida selvagem, na gestão do mundo rural e na preservação da biodiversidade".

"Promover o desenvolvimento socioeconómico da actividade cinegética e a garantia da sua sustentabilidade, a preservação das características genéticas das espécies autóctones, bem como a gestão sanitária e imunoprofilática de espécies cinegéticas, principalmente nos processos de reintrodução e de repovoamento", são outros dos objectivos do organismo hoje criado.

O Centro de Competências para o Estudo, Gestão e Sustentabilidade das Espécies Cinegéticas e Biodiversidade irá também "auxiliar na identificação de novos produtos e de novas oportunidades de mercado no sector cinegético, explorar e divulgar a dimensão gastronómica e nutricional da carne de caça e promover a certificação dos produtos de caça".

Ao centro caberá ainda "gerar e aprofundar o conhecimento científico sobre a biologia das espécies cinegética", assim como realizar estudos de monitorização contínua da "dinâmica demográfica e de epidemiovigilância das espécies cinegéticas".

Ao Centro cabe ainda conduzir e apoiar estudos científicos e técnicos inseridos na gestão e/ou conservação e preservação das espécies e gizar programas de educação sobre conservação da vida selvagem, ecologia e gestão de recursos naturais, desencorajar a caça furtiva e dar apoio técnico-científico e assessoria aos gestores cinegéticos, do mundo rural e florestal, e às autoridades locais, regionais e nacionais.

Os parceiros do Centro de Competências são o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, O Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, a Direcção Geral de Alimentação e Veterinária, a Associação Nacional de Proprietários Rurais, Gestão Cinegética e Biodiversidade, a Confederação Nacional dos Caçadores Portugueses, a Federação Portuguesa de Caça, o Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto, o Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica, a Ordem dos Médicos Veterinários e a Câmara Municipal de Mértola.

Fonte: LUSA

https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/governo-cria-centro-para-gestao-e...

Fotos: https://www.facebook.com/pg/agriculturapt/photos/?tab=album&album_id=434...


Acesso Restrito

Necessita registar-se para visualizar os anexos