Sexta, 21 Julho, 2017 - 10:12

A Tragédia dos Incêndios de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos, Góis e Pampilhosa da Serra

O inferno bateu à porta da região do Pinhal Interior, é seguramente a zona do país mais desordenada do ponto de vista florestal e a que maior área contígua tem de floresta e matorral.

Algo não correu bem para que a tragédia humana tivesse a dimensão que teve, a perda de vidas humanas tem um valor incalculavelmente superior a qualquer outra perda, e sobre essa matéria já tudo foi dito nos diversos meios de comunicação social.

Mas, o que me leva a escrever estas linhas é a outra face dos incêndios, a perda dos habitats, da biodiversidade e das espécies cinegéticas que existiam nesse espaço, cerca de 30.000 hectares. Ardeu tudo, comedouros, bebedouros, placas de sinalização, postes e ardeu a esperança das Associações/Clubes de Caçadores que ali tinham as suas zonas de caça.

A FENCAÇA, não perdeu tempo e já falou com o Sr. Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, a fim de se estudar alguma forma de apoio para ajudar a recuperar a esperança a estas entidades gestoras destas zonas de caça, antes que eles as abandonem, pois sem ali poderem caçar e sem terem ali nada para caçar pelo menos nos dois próximos anos, o mais provável é abandonarem as zonas de caça.

O Sr. Ministro mostrou-se empenhado na procura de uma solução, que pode passar pela abertura do PDR 2020, com a possibilidade de privilegiar as candidaturas destas zonas de caça, para que possam voltar a repor a sinalização e as infra-estruturas ardidas.

Vamos ajudar quem mais precisa. Mãos à obra.

O Presidente

Jacinto Amaro Nunes Pinto

Na Revista Caça & Cães e Caça do mês de Agosto.

Acesso Restrito

Necessita registar-se para visualizar os anexos